Plantas

Plantas Medicinais / Homeopáticas

Algumas das plantas medicinais consagradas pela fitoterapia podem ser utilizadas na prescrição homeopática, em potências decimais e até na tintura mãe (TM) em determinados casos. Isso é válido também para alguns vegetais que são policrestos ou organotrópicos.

OBSERVAÇÃO 1: As informações desta página não se prestam às receitas ou prescrições médicas ou nutricionais e não devem ser utilizadas com esse objetivo.

OBSERVAÇÃO 2: Algumas das alegações referidas às substâncias descritas nesta relação não apresentam reconhecimento científico oficial e todo esse conteúdo deve ser visto com cautela.

OBSERVAÇÃO 3: Entre parêntesis, a parte do vegetal utilizado.

Actea racemosa (rizoma): Auxiliar no tratamento da menopausa e de outros transtornos ginecológicos, tais como tensão pré-menstrual (TPM) e cólicas com lombalgia ou ciática. Possui uma leve ação estrogênica e é utilizada como alternativa natural na terapia de reposição hormonal. Bom remédio para casos de amenorreia e dismenorreia em geral. Alternância da sintomatologia física com a mental.

Aesculus hippocastanum (semente): Utilizado na terapêutica da circulação sanguínea. É indicado como auxiliar no tratamento de insuficiência venosa, fragilidade capilar e varizes. Ajuda na prevenção da trombose.

Allium cepa (bulbo): Rinite espasmódica com coriza escoriante abundante e lacrimejamento brando (diferente de Euphrasia, em que o lacrimejamento é escoriante e a coriza é branda). É útil na redução do colesterol LDL, dos triglicerídeos e da glicemia, assim, diminui o risco de doenças cardíacas, como a aterosclerose e o infarto; auxilia a prevenir e a combater doenças como gripe, resfriados, amigdalite, asma e alergias, assim como câncer e monilíase, isso porque é um alimento rico em compostos antioxidantes que proporcionam ação antimicrobiana e anti-inflamatória.

Aloe vera / Babosa (folha): É indicada como cicatrizante de pele e mucosas, em queimaduras e ferimentos da pele, em varizes, hemorroidas, contusões, entorses e dores reumáticas. Tem atividade antioxidante, anti-inflamatória, antitumoral e antidiabética. Auxiliar na terapêutica de doenças degenerativas e neurodegenerativas, pois ajuda a desacelerar o envelhecimento tecidual. Auxilia na prevenção e no tratamento da queda de cabelos.

Arnica montana (flor): É muito bem indicada no tratamento de traumas físicos e emocionais, com ou sem hemorragia, podendo ser utilizada em quadros que cursam com dores articulares ou musculares, sendo útil na terapêutica da fibromialgia.

Arruda / Ruta graveolens (folha): Tem utilidade em dores articulares de origem traumática ou reumática, mas também em afecções oculares da retina e conjuntiva. É bem indicada em transtornos circulatórios como varizes e hemorroidas, bem como na escabiose e na parasitose.

Atropa belladonna ou Belladona (folha): É indicada primariamente no tratamento anticolinérgico de cólicas gastrointestinais ou abdominais, asma e obstipação; estando indicada secundariamente nas agitações ou alucinações, ademais de náuseas, cefaleia e febre.

Avena sativa (semente e fruto, grão): Auxiliar no tratamento das infecções urinárias (cistite e uretrite), bem como na gota e nos edemas (retenção hídrica). É diurética, podendo ser útil na hipertensão arterial e na redução do colesterol ruim (LDL e VLDL); é indicada também no tratamento da ansiedade e depressão com insônia.

Bellis perennis (flor e folha): Atua no tratamento das dores e das hemorragias pós-traumáticas, especialmente das mamas e do quadril. Auxiliar das afecções reumáticas e da menstruação dolorosa.

Bryonia alba (raiz): Auxiliar no tratamento dos sintomas da gripe e estados gripais; secura de mucosas; tosse seca e dolorosa com grande sede; dor articular que piora com o movimento e melhora com o repouso e pela forte pressão ou deitando sobre o lado dolorido.

Calêndula (flor): Modulação da imunidade, atua como anti-inflamatório, antisséptico e cicatrizante por sua ação antifúngica e antibacteriana.

Capsicum annuum (fruto): A indicação principal é no aumento do gasto energético e na redução do depósito de gordura corporal. Estudo com ratos demonstrou que a capsaicina regula o metabolismo energético e de lipídios, induzindo a termogênese, sendo útil no tratamento de diabete mélito tipo 2 e do colesterol ruim (LDL e VLDL). Melhora a saúde dos olhos e fortalece o sistema imunológico.

Carduus marianus (fruto): Auxiliar no tratamento de hepatopatias, tais como esteatose, icterícia congestiva e hepatite. Melhora a digestão e tem função diurética, além disso, diminui a glicemia e a hemoglobina glicada, estando bem indicado no diabete mélito 2.

China officinalis (casca): É bem utilizada em tratamento de fadiga e condições de baixa vitalidade, melhora a imunidade, combate infecções e alergias por ser uma planta imunomoduladora. Aumenta a vitalidade. Está indicada também em transtornos digestivos e na febre.

Cocculus indicus (fruto): A principal indicação desta planta é nos quadros de cinetose, ou seja, é um remédio utilizado como auxiliar no tratamento de vertigem (labirintopatia) enjoos (náuseas) e vômitos. É também útil na fadiga, enxaqueca, apatia intelectual e hemiplegia.

Cyrtopodium (bulbo): Ação cicatrizante, anti-inflamatória e antitumoral. É uma planta indicada na drenagem de furúnculos, abscessos, acnes e epiteliomas, mas também é útil em quadros respiratórios tais como catarro brônquico, hemoptise, coqueluche e outras tosses persistentes.

Damiana (folha): É indicada na neurastenia sexual masculina e feminina, sendo que estimula a imunidade. Ademais disso, essa planta pode ser utilizada como adjuvante no tratamento de problemas digestivos e transtornos ginecológicos do ciclo menstrual e transtorno pré-menstrual (TPM).

Dioscorea villosa ou Yam mexicano (tubérculo): Está indicado na reposição hormonal como um precursor da biossíntese de estrógenos e progesterona, útil no climatério, dismenorreia e tensão pré-menstrual (TPM). Este inhame tem ainda propriedades antioxidantes, antirreumáticas e antiespasmódicas, funcionando como um tônico uterino.

Dulcamara / Solanum dulcamara (folha e casca): Transtornos provocados ou agravados pela mudança do clima quente para frio ou de seco para úmido. Reumatismo que piora com frio úmido (cf. Rhus toxicodendron). Max Tétau chama este remédio de “hidrogenoide agudo”.

Echinacea purpurea (raiz): É um vegetal que tem propriedades antibacterianas, antivirais, imunoestimulantes, anti-inflamatórias e antioxidantes. Atua como imunomodulador através de diversos mecanismos, sendo utilizado como preventivo e coadjuvante na terapia de resfriados e infecções do trato respiratório e urinário.

Euphrasia officinalis (folha, caule e flor): É uma planta utilizada no tratamento da conjuntivite e irritações oculares. Serve também no tratamento de cãibras, cansaço, feridas, falta de apetite, indigestão, cefaleia, herpes, infecções respiratórias, insônia, rinite alérgica e sinusite. Lacrimejamento acre e coriza branda (diferente de Allium cepa, em que a coriza é acre e o lacrimejamento é brando); ou em outras palavras, tanto Allium cepa quanto Euphrasia têm coriza e lacrimejamento, mas nesta o lacrimejamento é pior e naquele a coriza é pior.

Fucus / Fucus vesiculosus (alga): É uma alga parda, sendo considerada um fitoterápico vegetal. Estimula o metabolismo da glicose e dos lipídios, sendo indicado como adjuvante no tratamento da obesidade pelo aumento da taxa metabólica. Diminui o estresse oxidativo causado pelos radicais livres, o que previne o dano das células, e promove uma melhora do sistema imunológico. Ajuda a evitar o envelhecimento precoce e aumenta a síntese de colágeno, o que melhora a integridade da pele e das articulações.

Gelsemium sempervirens (raiz e rizoma): Bem indicado na fadiga com intensa prostração, falta de tônus muscular, sonolência, torpor, embotamento, lassidão e tremores (neurastenia). É chamado de específico da influenza. Auxiliar no tratamento da febre e das afecções intestinais, inflamatórias e infecciosas.

Ginkgo biloba (folha): Fitoterápico indicado como adjuvante no tratamento de transtornos funcionais do Sistema Nervoso Central (SNC), bem como em vertigens e zumbidos (tinnitus ou acúfenos) oriundos de distúrbios circulatórios, além de distúrbios circulatórios periféricos (claudicação intermitente) e insuficiência vascular cerebral.

Ginseng / Panax ginseng (raiz): É uma planta em que se utiliza a raiz para melhorar a concentração e pode auxiliar no desempenho intelectual, além de reduzir o estresse e diminuir o cansaço físico e mental. É também um estimulante do sistema circulatório, além de apresentar propriedades anti-inflamatórias. Possui as vitaminas B1, B2, B3 e B12 em sua composição, o que o torna útil na produção de células do sangue e na saúde do sistema nervoso.

Guaco / Mikania glomerata (folha e flor): Planta muito utilizada em transtornos respiratórios devido ao seu efeito broncodilatador e expectorante. Serve para tratar gripe, tosse, rouquidão, infecção na garganta, bronquite, alergias e dermatites. Além disso, esta planta é utilizada no reumatismo infeccioso. Seus efeitos medicamentosos de ação broncodilatadora, antitussígena e expectorante nas vias respiratórias foram comprovadas. Outros estudos mostram potencial atividade antialérgica, antimicrobiana, analgésica, anti-inflamatória, antioxidante e antidiarreica. É uma forma de versão homeopática da típica receita de broncodilatador e antibiótico.

Hamamelis virginiana (folha): Tem ação positiva na saúde da pele e dos vasos sanguíneos, é indicado nas afecções venosas como varizes, flebites e hemorroidas, ademais de ser bem utilizada no tratamento das acnes e outros transtornos dermatológicos. A hamamélis contém diversos compostos que aliviam as reações inflamatórias.

Hura brasiliensis ou Hura crepitans (resina): Medicamento homeopático usado principalmente para casos de hanseníase e de outras doenças de pele. Auxiliar no tratamento do reumatismo e das parasitoses intestinais.

Hydrastis canadensis (rizoma): Planta muito útil no tratamento da imunidade e de infecções e afecções respiratórias, trata bem de rinite, sinusite e bronquite catarral.

Hypericum / Hypericum perforatum (planta): É uma planta medicinal conhecida também como erva de São João. É um fitoterápico que pode ser útil no tratamento de ansiedade e depressão. A hipericina é considerada seu princípio ativo.

Ignatia amara (semente): É o principal remédio dos estados histéricos. Inconstância e contradições (desejo e impotência, riso e tristeza, choro e alegria, acúfenos que melhoram com a música e etc.). Mudanças frequentes de humor. Dispneia suspirosa ou suspiros e bocejos. Remédio para o luto, a tristeza manifesta e a depressão reativa de indivíduos que expressam seus aborrecimentos a pessoas estranhas (diferente de Natrum muriaticum). Transtornos por vexação e agravação pela mágoa e pelas emoções, além de frio, fumo e café.

Ipeca / Psychotria ipecacuanha (raiz): Vômitos que não aliviam a náusea (diferente de Nux vomica) ou a tosse (diferente de Coccus cacti e Drosera rotundifolia). Auxiliar no tratamento de problemas digestivos e reumáticos. É útil para tratar bronquite, pneumonia e amebíase. É tradicionalmente indicada em asma, bronquite alérgica ou catarral, tosse espasmódica ou coqueluchoide, pneumonia, transtornos digestivos, reumáticos e hemorrágicos.

Iris versicolor (rizoma): Enxaqueca com aura visual. A cefaleia é seguida de náuseas e vômitos. Periodicidade dos sintomas. Reumatismo que piora pelo movimento (conforme Bryonia), mas ou outros sintomas (inclusive a dor de cabeça) melhoram com o movimento (diferente de Bryonia).

Kava ou Cava / Kava-kava / Kawa-kawa (rizoma): É a raiz de uma planta das ilhas do Oceano Pacífico, onde kava ou kawa significa amargo ou azedo, sendo útil no tratamento de ansiedade e insônia. Pode ser utilizada também em “artrite deformante” e uretrites (Nilo Cairo).

Ledum palustre (folha e caule): Remédio para picadas de insetos, erupções da pele e reumatismo gotoso. Bom medicamento para o eritema nodoso.

Lobelia inflata (flor e semente): Bronquite asmática ou enfisema com presença de muito catarro e dificuldade de expectoração (conforme Antimonium tartaricum ou Tartarus emeticus). Antiespasódico, expectorante e sedativo. É o Tartarus emeticus vegetal.

Lycopodium clavatum (pólen): Flatulência intestinal e lateralidade direita (lado do fígado). Impotência sexual (ou ejaculação precoce) e alopécia. Transtornos renais e hepatobiliares (litíases).

Marapuama (planta): É uma planta da região amazônica conhecida como “Viagra da Amazônia”, um cipó em que se utiliza a casca e a raiz, principalmente, mas também o lenho. É um energético que possui ação anti-reumática, afrodisíaca, antidiarreica e auxiliar na circulação sanguínea, melhorando a memória e a queda de cabelo. Além disso, aumenta a imunidade e disposição, diminuindo a fadiga. Está bem indicada na andropausa, na neurastenia sexual, esgotamento físico e mental, no reumatismo e nas paralisias parciais (paresias).

Matricaria chamomilla ou Chamomilla (inflorescência): É bem indicada no tratamento de ansiedade, insônia, dispepsia e cólica digestiva ou menstrual. Além disso, apresenta propriedades cicatrizantes, sendo útil também nas perturbações decorrentes do aparecimento e da mudança dos dentes nas crianças, a exemplo de agitação, perda de apetite, insônia, fadiga, choro pior à noite, diarreia e convulsões. A criança ou o adulto melhora com o consolo e a atenção ou o carinho.

Melissa / Melissa officinalis (folha): Planta de ação antiespasmódica que também serve no tratamento de flatulência e alivia a ansiedade, estando indicada na terapêutica das cólicas intestinais, da insônia nervosa e da agitação moral.

Mezereum / Daphne mezereum (casca do caule): Erupções vesiculosas de secreção purulenta (cf. Rhus toxicodendron). Herpes zoster e nevralgia pós herpética que pioram pelo frio úmido (cf. Ranunculus bulbosos) e por comer. Sinusite com secreção amarelada (cf. Kali bichromicum).

Myristica sebifera (suco da casca): É o “bisturi homeopático” para a drenagem de fístulas e abscessos que não cedem a outro medicamentos (calcium sulphuricum, Hepar sulphur e Silicea).

Nux vomica (semente): Melhora pelos vômitos e por um curto repouso. No sentido orgânico, prevalece a ação peristáltica inversa à natureza fisiológica (vômito, obstipação, disúria, etc.). Pode ser necessário para neutralizar os efeitos do uso de várias drogas (alopáticas ou ilícitas) para se iniciar um tratamento homeopático. É indicado nos transtornos hepáticos e gastrointestinais, assim como nos distúrbios causados pelo consumo de álcool, café ou nicotina.

Passiflora incarnata (folha): É uma planta da família do maracujá, chamada também de flor da paixão. É indicada no tratamento de ansiedade, insônia e em algumas histerias ou somatizações, além das condições relacionadas ao estresse, como no caso da hipertensão arterial sistêmica.

Phytolacca decandra (raiz): É chamado de Mercurius vegetal: infecções de garganta e afecções, especialmente reumáticas, que pioram pelo frio e melhoram no calor (termômetro vivente). Bom remédio para psoríase e obesidade.

Plantago major / Tanchagem (planta): Tratamento de ansiedade, depressão, tabagismo, doenças neurológicas e problemas da visão. É cicatrizante, antipirética, antitussígena, anti-infecciosa, anti-hemorrágica e anti-inflamatória. Ajuda a prevenir e tratar problemas de pele, como acnes e furúnculos devido ao seu potencial anti-inflamatório e antimicrobiano.

Pulsatilla nigricans (planta): A grande característica é a sensação de pulsações em todo o corpo (perceptíveis no epigastro) além da congestão venosa (varizes e hemorroidas) e a presença de secreção amarelada branda, isto é, o corrimento não escoriante e não irritativo (leucorreia, coriza, conjuntivite catarral, piúria e etc.). As extremidades podem ser cianóticas por conta da sensibilidade ao frio. Bom remédio para acnes da puberdade, para hemorroidas e varizes, para a hipomenorreia e para a falta de leite nas puérperas.

Ranunculus bulbosus (planta): Herpes zoster e neurite pós-herpética. A planta tem propriedades anti-inflamatórias.

Rhus Toxicodendron (folha): Auxiliar no tratamento de reumatismo, artrite e artrose; auxilia nas dores que melhoram pelo movimento e pioram com o repouso e pelo frio ou umidade, torções, torcicolos e artropatias em geral.

Rumex crispus (folha): Tosse seca pela sensação de prurido na garganta, mas também a tosse seca e intensa provocada pela inspiração de ar frio.

Sabal serrulata ou Saw Palmeto (fruto): Hiperplasia da próstata, ejaculação precoce, impotência sexual, tumor benigno da próstata, prostatite, transtornos urinários, cistite, queda de cabelos, eczema, rinite, tosse e asma.

Sambucus nigra (folha, casca e flor): Asma que piora com o repouso e melhora pelo movimento, é um antiespasmódico e antitérmico natural. Essa planta medicinal é utilizada no tratamento de transtornos respiratórios, como gripes, resfriados, bronquite e asma, sendo útil também em quadros febris, por ser um poderoso antitérmico, ademais de auxiliar no tratamento de problemas renais, do ácido úrico, da obstipação e na prevenção do envelhecimento precoce. É indicado também em rinite e em outro sinais e sintomas alérgicos, além de dores musculares ou nas articulações, típicas do reumatismo em geral.

Sanguinaria canadensis (raiz): É indicada nas cefaleias congestivas e enxaquecas intensas. Auxiliar no tratamento da tosse gripal seca ou úmida e congestão pulmonar aguda com expectoração aderente e viscosa. Lateralidade direita.

Spigelia anthelmia (planta): É muito indicada nas nevralgias em qualquer parte do corpo. Para as dores de cabeça que se agravam ao menor esforço ou qualquer ruído; enxaquecas, dispneia, angina pectoris e palpitações. Lateralidade esquerda.

Staphysagria / Delphinium ou Delphinicum staphisagria / Staphisagria macrocarpa (semente): Hipersensibilidade física, emocional e moral. Tendências e transtornos por raiva, preocupação e vexação. De um modo geral, trata-se de um remédio para afecções geniturinárias, dermatológicas, de disposição à pediculose e à formação de cáries nos dentes. Agrava pela indignação, vexame, raiva e tabaco. Melhora por comer (tende à obesidade).

Sticta pulmonaria (talo): É indicada no alívio dos sintomas da rinite sem coriza e da sinusite. Auxiliar no tratamento da tosse seca incessante, traqueíte alérgica ou infecciosa.

Symphytum officinale / Confrei (folha e raiz): Tratamento de fraturas e cicatrização de feridas, útil também em reumatismos, micose, dermatite, acnes, psoríase e eczema.

Syzygium jambolanum (fruto, folha, semente e casca): É uma planta indicada no tratamento de diabete mélito ao reduzir a necessidade de insulina. Estimula o sistema imunitário e a função glandular.

Taraxacum (folha e raiz): Ação notável no aparelho digestivo, sendo útil no tratamento da flatulência, da cefaleia de origem gástrica, da congestão hepática e da icterícia, sendo útil também na redução do colesterol ruim (LDL e VLDL). Esternocleidomastóideo doloroso. 

Thuya ou Thuja occidentalis (folha): Tonifica o sistema imunológico, e é bem indicada no tratamento do sistema respiratório, atuando principalmente como expectorante. Possui ação sobre verrugas e pólipos cutâneos; Possui uma ação sedativa que ajuda em casos de insônia, agitação e inquietude; ajuda também no tratamento da hiperplasia prostática e de pólipos intestinais.

Uva ursi (folha): Antisséptico das vias urinárias, auxiliar no tratamento de infecções do trato urinário. Cistite, urolitíase e pielite.

Valeriana officinalis (raiz): É um vegetal muito popular, conhecido também por “erva de São Jorge” e “erva dos gatos”, cuja raiz é utilizada em fitoterapia no tratamento de ansiedade e convulsões. Tem propriedades sedativas e relaxantes, servindo como calmante natural e podendo ser utilizada contra a depressão e o estresse, é indicada também em reações histéricas e hiperatividade. A valeriana em tintura-mãe (TM) ou em baixas diluições apresenta odor e sabor desagradável, de algo estragado.

Zingiber / Gengibre / Zingiber officinale (rizoma): Vegetal cujo caule subterrâneo é utilizado como especiaria na culinária desde a antiguidade. Diversas indicações em transtornos digestivos, incluindo gastrite, flatulência, náuseas e vômitos, além de refluxo gastroesofágico. É um antioxidante adjuvante na prevenção do câncer, com ação emagrecedora e anti-inflamatória, sendo útil no tratamento da pressão arterial e de outras doenças cardiovasculares, ademais de aliviar a sintomatologia musculoesquelética e poder ajudar na prevenção do diabete mélito. É rico em zinco.

OBSERVAÇÃO 4: As lipoproteínas ruins se dividem em dois tipos, a LDL tem mais colesterol do que triglicerídeo, enquanto que a VLDL tem mais triglicerídeo do que colesterol, deste modo, sabendo-se que a glicose e o triglicerídeo tem a mesma origem metabólica, pode-se perceber que as plantas que reduzem a glicemia agem também na redução do colesterol ruim, particularmente no VLDL.

Dr. Paulo Venturelli